Tags

, , ,

O problema da temporalidade para os estudos da Europa Nórdica: a “Era Viking”

Renan M. Birro

Revista Nearco 6 (1), 2013, p. 228-254

RESUMO: A utilização de temporalidades (ou eras) para o Estudo da Europa Nórdica (compreendida sem limites muito estritos como os atuais países Nórdicos, o Leste da Alemanha e o Leste Europeu) foi empreendida como um exercício didático para simplificação dos estudos edetecção de tendências artístico-estilísticas, culturais, sociais e tecnológicas durante aAntiguidade e o Medievo. Porém, os avanços da Arqueologia, de estudos comparativos emicro-analíticos tem pulverizado esse panorama conforme a observação minuciosa deregiões específicas. Assim, propus neste artigo uma breve retrospectiva até a quase reinvenção das palavras “Viking” e “Era viking” no contexto do nacionalismo, pós-colonialismo e na busca de identidade da Inglaterra vitoriana no século XIX e seus usos através das últimas centúrias.

ABSTRACT: The utilization of ages for Northern European Studies was understood as a didactical exercise, to improve the studies’ simplification and the detection of artistic -stylistic, cultural, social and technological tendencies during the Antiquity and the Middle Ages. Nevertheless, the improvement of Archaeology, the comparative studies and micro-analytics studies have pulverized this framework as a minute observation of specific contexts and regions. Thus, I offered in this article a short retrospective until the quasi reinvention of the words “Viking” and “Viking Age” according the nationalism, pos-colonialism and the search of identity in the Victorian England (19th century), and theiruses in the last three centuries.